Seria o tempo para uma regeneração e criar novas energias para o futuro.
Neste tempo estive fora, no mundo todo, para ajudar e para servir.

No final de janeiro 2015 será iniciado um novo programa “Valores Humanos”

Outros encontros em 2015 provavelmente serão os seguintes:
– Encontros de fim de semana com diversos temas.
– Encontros “Dança como oração”, em Assis e Taizé.
– Seminários de fim de semana para focalizadores de danças.

Estão planejados os seguintes encontros com o tema principal:
. “ Dançando posso transformar meu luto em amor”

Vocês podem participar das seguintes vivençias
– Ao encontro da vida – Superar o luto através da dança
– A procura de si mesmo – numa vida sem filhos
– A doença – e agora?
– Ritual na dança

Naturalmente não faltarão as Danças dos Florais de Bach, assim como a Viagem de Cura

logoVocê está interessando em algum tema?
Você gostaria de participar na Itália ou organizar um seminário comigo em seu pais?
Por gentileza, entre em contato comigo.
Você também pode ligar para mim: 0039031483033
joyce@danzemeditative.com
joycedanza@virgilio.it
Muitas pessoas têm freqüentado meus seminários no centro dos Missionário Xaverianos em Tavernerio (Como). Faz anos que estou assessorando seminários naquele local, onde eu vou também para visitar os Padres, meditar e rezar.
Neste Centro está se realizando, todos os anos, um curso de três meses destinado a missionários e missionárias xaverianas espalhados no mundo inteiro. Eu tenho a oportunidade de encontrá-los quando eu vou ao Centro neste período. Encontrei assim as Missionárias Xaverianas que trabalham na Amazônia brasileira. Passamos juntas uma noite, realizando danças meditativas, e fui convidada a fazer uma viagem a Amazônia, apresentando as danças aos grupos de meninos e de mulheres de lá.
Em novembro de 2010 chegamos a Belém, capital do Estado do Pará, o portal da Amazônia. Padre Luigi Anzalone, atual Diretor do Centro Missionário em Tavernerio, trabalhou 30 anos naquela área. De Belém pegamos o barco e fomos a Vila dos Cabanos, no bairro do Laranjal. Aqui fomos acolhidos pelas irmãs Fernanda Tettamanzi, italiana, natural de Lurate Caccivio (Como), Angela La Magna, italiana, natural da Sicilia, Graça Carvalho, brasileira, paraense, e Giovanna, italiana, natural da Sardegna. Ficamos uns dias com elas.

Uma manhã fomos com Angela no Centro da Pastoral do Menor onde nos esperavam 80 meninos e meninas para a dança.
Fomos visitar também outras realidades. Conheci minha aluna mais idosa, quase cega, mas cheia de vida e de entusiasmo contagiante. Eis a foto que bati com ela.

Parece de estar num lugar mágico da Amazônia, mas a aparência engana. Nesta área, nas margens de uma grande baía (a baía do Marajó) há um complexo de fábricas implantadas para a produção do alumínio. A obra gera empregos, mas também muita poluição. Muitas pessoas estão chegando de vários lugares à procura de trabalho. As periferias se tornam áreas de
ocupação, onde surgem moradias de maneira desordenada, faltando um plano habitacional e infra-estruturas. E aí fiquei me perguntando: onde estão os valore universais, o respeito pelo próximo, o amor, a Verdade?
A doação do Natal de 2011 foi destinada a esta situação carente. Esta doação não teria sido possível sem as pessoas que têm freqüentado o percurso 2011 dos Valores Universais. Tornar visível o compromisso com o próximo nos Centros onde se trabalha em prol do amor, da verdade, da compaixão.
Foram doados Euro 1.000 a serem destinados para o “projeto bebedouro” da Pastoral do Menor do bairro do Laranjal, na Vila dos Cabanos (PA), onde atualmente se encontram a irmã Fernanda Tettamanzi e as outras irmãs da comunidade. Ela me escreveu:
“Em nome também da coordenadora da Pastoral do Menor, Claudete de Souza, e dos meninos que serão beneficiados, quero expressar sentimentos de viva gratidão, A realidade do nosso bairro de periferia apresenta as carências típicas de várias áreas das periferias das cidades da região, onde convivem crescimento econômico e situações de degradação. Infelizmente são freqüentes as pragas da violência e da dependência de substâncias alcoólicas e químicas, pragas que atingem muitos jovens.

A Pastoral do menor, juntando cerca de trezentos meninos, em idade de 7 a 17 anos, pertencentes a famílias pobres e desajustadas, procura fazer obra de prevenção.
A Pastoral está funcionando graças à generosidade de voluntários, sobretudo mães, que dedicam parte de seu tempo para preparar refeições e oferecer atividade educativas.
A oferta de vocês para adquirir o bebedouro é um grande presente. Estes gestos fazem o Natal acontecer. São aquelas gotas de generosidade, sementes de esperança, que tornam mais humano e mais fraterno o nosso mundo”.