JoyceMeu nome é Joyce Dijkstra, sou holandesa, mas eu vivo na Itália há muitos anos com meu marido Aldo.
Estudei medicina natural na Alemanha, sou Heilpraktiker, especialista em danças terapêuticas e pedagógicas.

Com muitos anos de pesquisas e estudos desenvolvi um método próprio para conduzir as danças que utilizo como forma de terapia e busca e interiorização espiritual.

Fui inspirada, sobretudo, pela psiquiatra Charlotte Querido e pela Neura Emotional Integration, Roy Martina; por muitos professores ao redor do mundo, bem como, pelas várias formas de danças meditativas e sagradas que conheci nas minhas viagens ao longo da vida.
Segui Anastasia Geng durante as suas pesquisas sobre as danças de flores de Bach.
Em 1991 introduzi as danças das flores de Bach na Itália e depois ampliei este ensinamento em vários Países do mundo.

Os projetos mais importantes que realizo atualmente são:

 “A trajetória dos Valores Universais”, para as pessoas interessadas em experimentar a dança como ponte de ligação entra as várias religiões. Estou escrevendo um livro sobre este tema.

 “A cura da mulher”. Para esta sessão promovo um gama de encontros com vários temas, tais como: “Seja você mesma”; “descubra a deusa que está dentro de você” e a “busca do ser feminina”, para as mulheres que não puderam gerar filhos.

Fui também sensibilizada pelo trabalho sobre o luto desenvolvido por Elisabeth Kuebler Ross, e sobre o mesmo dinamizo dois seminários com os seguintes temas:

A enfermidade;
Andar em direção à vida. Superar o luto através da dança.

Realizo também dois seminários de aprofundamento para as pessoas que já são facilitadoras das danças meditativas.

Sou autora do livro: “Nella danza sei tu, La spiritualità e La cura nelle danze meditative, publicado em 2001, pela editora “Il Segno dei Gabrielli” e em 2003 na Holanda com o livro “Jij bent de dans” sacred dans beleven pela editora Ankh Hermes. No momento estou elaborando um novo livro.

Sou membro do Conselho Internacional de Dança da UNESCO. Faço parte da Rede Euro Mediterrânea pela humanização da medicina e do “Facheverband Mditation des Danzes” – Sacred Dance na Alemanha.